Experiência Emocional das Mulheres Portuguesas no Período Pós-parto

Atualizado: Fev 8

Este estudo surgiu da vontade de conhecer melhor determinados aspetos sobre a sintomatologia depressiva no período pós-parto, o que irá permitir desenvolver

novas intervenções psicológicas, que sejam mais específicas e que incluam novos formatos.



A gravidez e a maternidade são normalmente conhecidos como períodos de prosperidade e sentimentos positivos na vida da mulher No entanto, a transição para a maternidade é um período pautado por diversas mudanças significativas para a mulher em todos os seus domínios de vida. Efetivamente, os desafios e exigências inerentes a esta fase podem funcionar como um fator precipitante para o aparecimento (ou reaparecimento) de doenças do foro mental entre as quais a depressão pós-parto, que pode afetar cerca de 10 a 15% das mulheres.


Neste sentido, um grupo de investigadores do grupo de investigação Relações, Desenvolvimento & Saúde do CINEICC (Centro de Investigação em Neuropsicologia e Intervenção Cognitivo-Comportamental) da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, teve a ideia de desenvolver um estudo para avaliar e caraterizar a experiência emocional das mulheres portuguesas no período pós-parto.


Em particular, este estudo tem os seguintes objetivos: avaliar e caraterizar os diferentes tipos de sintomas depressivos no período pós-parto; avaliar a aceitabilidade de intervenções com componentes online para a depressão pós-parto; e avaliar a influência da solidão e da importância percebida para os outros na sintomatologia depressiva.


Este estudo surgiu da vontade de conhecer melhor determinados aspetos sobre a sintomatologia depressiva no período pós-parto, o que irá permitir desenvolver novas intervenções psicológicas, que sejam mais específicas e que incluam novos formatos.


Podem participar todas as mulheres portuguesas, com idade igual ou superior a 18 anos, e que tenham sido mães nos últimos 12 meses.


A recolha da amostra realiza-se de forma online, através do preenchimento de um questionário de autorresposta, ao qual podem aceder através da nossa página do facebook – Experiência emocional das mulheres portuguesas no período pós-parto – ou instagram (@expemocional.posparto).